O ADEUS DE SINÉ: “MOURIR? PLUTÔT CREVER!”

(Página reproduzida, com a devida vénia, do jornal Público de 6/5/2016)