MULHERES FANTÁSTICAS – 8

A Mulher-Maravilha é a heroína de uma nova colecção da parceria Público/Levoir, nas bancas às quintas-feiras, constituída por cinco volumes com algumas das melhores histórias da série, assinadas por grandes criadores como George Pérez, Greg Rucka, Grant Morrison, J. G. Jones ou Christopher Moeller. Uma colecção a não perder, que prolonga o sortilégio da Mulher-Maravilha, princesa da mítica ilha das Amazonas, abordado também, finalmente, pelo cinema, numa super-produção coroada de êxito.

“AIRBORNE 44 “ – EPISÓDIOS DA 2ª GUERRA MUNDIAL

Uma excelente série franco-belga, em seis volumes, apresentada numa nova colecção Público/Asa, que recria episódios da 2ª Guerra Mundial em tom épico e realista, com cores, texto e desenhos de Philippe Jarbinet. No primeiro díptico (já nas bancas), é abordada a renhida batalha das Ardenas, que vibrou um golpe decisivo na resistência do exército alemão. O 3º volume foi hoje posto à venda.

CIÊNCIA E BANDA DESENHADA: O CÉREBRO HUMANO, ESSE DESCONHECIDO

História realizada por João Ramalho Santos e Sara Varela Amaral (coordenação e texto), e por André Caetano (ilustrações), que reproduzimos do jornal Público (edição de 24 de Março de 2017), com a devida vénia e parabéns aos seus autores. É pena que exemplos deste tipo (e com este planeamento) não sejam mais frequentes, utilizando a banda desenhada como suporte para a divulgação científica junto do grande público.

O REGRESSO DE ASTÉRIX E OBÉLIX

publico-o-novo-album-de-asterix

Notícia publicada no jornal Público (edição de 20/1/2017), de onde a reproduzimos, com a devida vénia. Nesta nova aventura, como foi revelado na conferência de imprensa realizada nesse mesmo dia, em Paris, Astérix e Obélix fazem nova digressão fora da Gália, visitando monumentos históricos e, sobretudo, apreciando a gastronomia local. O novo álbum (37º da série), cujo título ainda se desconhece, tem a assinatura da mesma talentosa dupla de autores que realizou os dois volumes anteriores: Jean-Yves Ferri e Didier Conrad, cujo trabalho mereceu unânimes elogios tanto do público como da crítica, confirmando a escolha acertada de Albert Uderzo.

Mas a nova aventura de Astérix e Obélix não será o único acontecimento deste ano em que se comemoram o 90º aniversário do nascimento de Uderzo e o 40º da morte de René Goscinny, os míticos criadores dos dois heróis gauleses. Já no 1º semestre sairá uma nova edição de Astérix entre os Belgas, o último álbum assinado por ambos. E em Bruxelas uma grande exposição no Centro Belga da Banda Desenhada, a decorrer entre 16 de Maio e 3 de Setembro, homenageará a genial dupla que inventou na revista Pilote um dos maiores sucessos editoriais em língua francesa.

AMADORA BD 2016: HOMENAGENS E RETROSPECTIVAS

Artigo publicado no jornal Público, edição de 21/10/2016, de onde o reproduzimos com a devida vénia ao seu autor.

“OS TEMPOS ESTÃO A MUDAR”

publico-bartoon910

A propósito de um facto que está a causar polémica (como muitas outras coisas, neste mundo cheio de contradições e de vozes dissonantes), reproduzimos gostosamente, com a devida vénia, um cartoon de Luís Afonso, habitual colaborador do jornal Público, onde a sua apreciada rubrica de comentário humorístico, Bartoon, surge diariamente.

“The times they are a’ changin'” é o refrão de um famoso tema musical de Bob Dylan, cuja letra aqui recordamos em homenagem ao novo Prémio Nobel, distinguido com o máximo galardão da Literatura “por ter criado novas expressões poéticas na tradição da canção americana”. O que, polémicas à parte, é a cabal expressão da verdade…

«Come gather ’round people where ever you roam
And admit that the waters around you have grown
And accept it that soon you’ll be drenched to the bone
If your time to you is worth savin’
Then you better start swimmin’ or you’ll sink like a stone,
For the times they are a’ changin’!

Come writers and critics who prophesy with your pen
And keep your eyes wide the chance won’t come again
And don’t speak too soon for the wheel’s still in spin
And there’s no tellin’ who that it’s namin’
For the loser now will be later to win
For the times they are a’ changin’!

Come senators, congressmen please heed the call
Don’t stand in the doorway don’t block up the hall
For he that gets hurt will be he who has stalled
There’s a battle outside and it’s ragin’
It’ll soon shake your windows and rattle your walls
For the times they are a’ changin’!

Come mothers and fathers throughout the land
And don’t criticize what you can’t understand
Your sons and your daughters are beyond your command
Your old road is rapidly agin’
Please get out of the new one if you can’t lend your hand
For the times they are a’ changin’!

The line it is drawn the curse it is cast
The slow one now will later be fast
As the present now will later be past
The order is rapidly fadin’
And the first one now will later be last
For the times they are a’ changin’!»

Written by Bob Dylan • Copyright © Bob Dylan Music Co.

 

SANTO ANTÓNIO EM BANDA DESENHADA – UMA NOVA OBRA DE JOSÉ GARCÊS

garces-santo-antonio

Com este novo lançamento, o Público e a Europress põem à disposição de todos os devotos de Santo António (e dos leigos que são apreciadores de Banda Desenhada) um belo álbum realizado por Mestre José Garcês, decano da BD portuguesa, que em 2016 celebra 70 anos de meritória carreira como autor de vasta obra de índole recreativa, didáctica e cultural. Citando o Público:

“Na sua narrativa fluida e envolvente, José Garcês recria a vida, os milagres e a herança de Santo António, um homem comum com qualidades invulgares que o transformaram em ícone da Igreja Católica e da cultura popular”.

Uma obra a vários títulos assinalável, que demonstra o vigor e a paixão com que, nesta fase da sua carreira, José Garcês continua a abordar temas e personagens da nossa História que lhe são caros.