MULHERES FANTÁSTICAS – 8

A Mulher-Maravilha é a heroína de uma nova colecção da parceria Público/Levoir, nas bancas às quintas-feiras, constituída por cinco volumes com algumas das melhores histórias da série, assinadas por grandes criadores como George Pérez, Greg Rucka, Grant Morrison, J. G. Jones ou Christopher Moeller. Uma colecção a não perder, que prolonga o sortilégio da Mulher-Maravilha, princesa da mítica ilha das Amazonas, abordado também, finalmente, pelo cinema, numa super-produção coroada de êxito.

MULHERES FANTÁSTICAS – 7

A RAINHA DAS AMAZONAS

A rainha La, encarnação dos sonhos fantásticos do criador de Tarzan, Edgar Rice Burroughs, é a soberana do mítico reino de Opar, recheado de riquezas incalculáveis, à guarda de uma horda de ferozes e monstruosos homens-gorilas que lhe obedecem cegamente, participando nos rituais sangrentos com que a grande sacerdotisa de Opar celebra os fastos de um passado bárbaro e opulento.

Em Opar, a cidade que Tarzan já visitou muitas vezes, apoderando-se dos seus tesouros ocultos, são La e a sua corte de amazonas, cujas formas esculturais contrastam com a fealdade dos homens primitivos, as detentoras do poder… e do amor. E o rei da selva, apesar da sua força, da sua coragem, da sua altivez e do seu desprezo pelo perigo, não escapa à atracção fatal da impiedosa rainha… que nunca teve uma aura de tão magnífica e sensual beleza como pelos traços de Russ Manning, o desenhador que revitalizou a saga de Tarzan nos comic books e nas páginas dos jornais, depois de um período de total “apagamento” nas mãos de John Celardo.

O episódio de onde extraímos estas vinhetas foi publicado no Jornal do Cuto.

MULHERES FANTÁSTICAS – 6

A RIVAL DE DRÁCULA

Mulheres Fant]asticas 6 018Naja, a poderosa rainha sedenta de sangue, insaciável até no amor, que escraviza os melhores guerreiros, obrigando-os a lutar até à morte na sua arena… enquanto se entrega a actos lascivos que redobram o seu draculiano prazer. Outra personagem da épica e erótica série Korsar, realizada pelo artista catalão Esteban Maroto, o mais extraordinário criador de mulheres fantásticas!

MULHERES FANTÁSTICAS – 5

MULHER FELINA

mulher felina - Basso

Mais uma fantástica ilustração para a nossa galeria de mulheres que só se encontram nos sonhos e nas fantasias sem limites dos artistas mais visionários… quando estes exploram, em delírio, mundos povoados por estranhas criaturas.

Como é o caso de Benjamin BASSO, cujas surreais composições, cheias de redes e de traços labirínticos, lembram exóticas tapeçarias, onde o olhar se embrenha e se afunda como num mar de sargaços.

 

MULHERES FANTÁSTICAS – 4

MULHER BRUXA

mulheres fantásticas 4
Atla, a maligna mas sedutora feiticeira, criada por Esteban Maroto… a rainha de todas as bruxas e de todos os monstros, mais velha do que mil sóis, que se submete a Korsar, o mercenário, restituindo-lhe a liberdade… depois deste lhe recordar como é o amor entre os humanos. Antes de Maroto, as bruxas não eram tão belas!

MULHERES FANTÁSTICAS – 3

MULHER ALADA

Mulher alada 140

A mulher frágil, a mulher criança, de formas ainda indefinidas, que descobre o desejo e o prazer depois de se transformar em mariposa e em mulher adulta. Criação de António Carichas, na história “O Planeta dos Seres Alados”, publicada no Mundo de Aventuras nº 260, 2ª série, de 21 de Setembro de 1978.

 

MULHERES FANTÁSTICAS – 2

Mulheres Fantásticas - 2 999

A MULHER LEÃO (Esteban Maroto)

A criatura chamava-se Leão. Força e astúcia numa só peça. Dentes lúcidos, garras cerebrais, músculos reflexíveis, saltos matemáticos, ferocidade calculada. Leão. E todos fugiam dele. Os pássaros escondiam-se atrás das nuvens, os que não voavam debaixo da terra. O mundo era do Leão. E todos os antílopes do mundo estremeceram!

 Texto de Sanchez Abuli (Zodíaco)

MULHERES FANTÁSTICAS – 1

image papagai- mulher

MULHER OU PAPAGAIO?

O papagaio é, na realidade, uma mulher que posou para Johannes Stötter. Este artista passou semanas planeando a transformação, tão perfeita que cria uma ilusão de óptica. Repare-se que uma das pernas da mulher formou a cauda da ave e a outra, uma asa. Um braço do modelo originou a cabeça e o bico.

(Enviado por João Paiva Boléo, a quem agradecemos, salientando a sua permanente curiosidade).