NAQUELE TEMPO – 3

PÁSCOA NO CIRCO

F. Funcken (por Tibet)Apresentamos seguidamente, a título de curiosidade, mais algumas capas ilustradas por Fred Funcken, o grande artista belga desa- parecido, com 91 anos, em 16 de Maio de 2013. Todas são alusivas a histórias completas publicadas no Tintin, de que Funcken foi um dos mais prolíferos e assíduos colaboradores desde o ano de 1952. Portanto, estas histórias — que o Cavaleiro Andante reproduziu também a partir do nº 105, de 2 de Janeiro de 1954 — assinalam as suas primeiras incursões (ainda a solo) no prestigioso semanário de Hergé e Jacobs, assim como o início de uma longa e frutuosa parceria com o argumentista Yves Duval.

Grande especialista da BD histórica, criador (juntamente com sua mulher Liliane) de séries famosas como Le Chevalier Blanc, Capitan e Harald le Viking, o talento de Funcken dispersou-se (mas sem nunca descurar a forma) por dezenas de episódios curtos sobre os mais variados temas e figuras célebres, que muitos rapazes de várias nacionalidades leram com curiosidade, gosto e proveito, adquirindo, dessa forma, um interesse irresistível pelo conhecimento da História Universal.

Tintin 19 - 23 - 24Tintin 28 - 33 - 35Tintin 38. - 42 - 46

O tema deste segundo post dedicado à Páscoa e a Fred Funcken é mais uma das excelentes histórias completas — no tempo das perseguições aos cristãos, em vida do imperador Valeriano — que rechearam o seu longo percurso artístico. Esta última, com o título “Pâques dans l’arène” e texto de Yves Duval, foi publicada no Tintin belga nº 15 (15º ano), de 13/4/1960, e em Portugal no Cavaleiro Andante nº 538, de 21/4/1962.

Boa leitura e feliz domingo de Páscoa!  (Para ler a história, mais ampliada, basta clicar duas vezes sobre as páginas).

Páscoa no circo - 1 e 2Páscoa no circo - 3 e 4

Advertisements

FIGURAS E FACTOS QUE MUDARAM O MUNDO – 2

DOIS PAPAS SANTOS (1)

Dois Papas Santos

As recentes cerimónias de canonização, no Vaticano, de dois Papas que foram as figuras mais marcantes da Igreja Católica, durante o século XX — João XXIII e João Paulo II, um de nacionalidade italiana, o outro polaca —, trouxeram-me à memória dois relatos biográficos, sob a forma de narrativa em banda desenhada, publicados em duas conhecidas revistas juvenis, ambos com o traço de grandes mestres já desaparecidos.

Brasão pontifício de João XXIIIO primeiro, dedicado a João XXIII — o Papa que era, para os fiéis, a bondade personificada, autor das encíclicas Mater et Magistra e Pacem in Terris —, surgiu no Tintin belga nº 29 (18º ano), de 16/7/1963, com o título “Jean XXIII, curé du monde”, inserindo-se no género de histórias curtas, documentais e biográficas, de que Fred Funcken (1921-2013), com os seus profundos conhecimentos históricos sobre todas as épocas, foi um dos mais prolíficos e exímios criadores, auxiliado por sua mulher e colaboradora de longa data, Liliane.

Desenhador perfeccionista, mas extremamente rápido, a quem eram confiados os trabalhos mais urgentes pela redacção do Tintin (segundo revelou sua filha Claudine), Funcken, com o precioso apoio de Liliane, que se encarregava eficazmente das artes-finais e da cor, teve o condão de realizar centenas de “histoires authentiques”, que eram, no Tintin e no Spirou, a parte mais didáctica, destinada a promover um certo conceito de seriedade e de apreço pela cultura, junto dos leitores e sobretudo dos críticos mais acérrimos das histórias aos quadradinhos.

fred funcken e lilianeMas a verdade é que os jovens gostavam de saciar nessa lúdica fonte a sua sede de conhecimentos e Funcken tornou-se, por isso, embora de forma discreta, a condizer com a sua modéstia, um dos mais lidos e apreciados colaboradores do prestigioso semanário belga, durante quase duas décadas. Nesta questão, falo por mim e por alguns dos meus antigos colegas de liceu, um grupo de fiéis e militantes leitores do Cavaleiro Andante, onde muitas histórias curtas e duas das mais célebres personagens da dupla Liliane & F. Funcken foram apresentadas a partir do 3º ano (1954).

Continuei sempre a acompanhar os seus trabalhos noutras publicações portuguesas — com destaque para O Falcão, Zorro, Pisca-Pisca, Nau Catrineta —, e mais tarde, quando assumi a coordenação do Mundo de Aventuras, Funcken foi um dos desenhadores predilectos da minha infância que procurei também trazer para as suas páginas.

Aqui têm, como referido no início deste post, uma curta mas completa biografia do Santo Papa João XXIII, com desenhos de Liliane & Fred Funcken e textos de Step, na versão publicada pelo Mundo de Aventuras nº 453 (2ª série), de 17/6/1982.

João XXIII - 1 e 2João XXIII - 3 660