COLÓQUIO “UM PANORAMA DAS PRINCIPAIS REVISTAS PORTUGUESAS DE BD” – COM CARLOS GONÇALVES E GERALDES LINO (DO CPBD)

Desde a revista ABC-zinho, cujo início tem data de 15 de Outubro de 1921, até à Visão, com a vida breve de doze números editados entre Abril de 1975 e Maio de 1976, decorre um arco editorial de numerosos periódicos de banda desenhada publicados em Portugal. 

Essa produção de quantidade assinalável foi pontuada por títulos diversificados que marcaram gerações, designadamente ABC-zinho, Tic-Tac, Senhor Doutor, Papagaio, Mosquito, Pirilau, Diabrete, Faísca, Pluto, Camarada, Gafanhoto, Mundo de Aventuras, Cavaleiro Andante, Flecha, Titã, Fagulha, Falcão, Foguetão, Zorro, Pisca-Pisca, Tintin, Spirou, Jacto, Jornal do Cuto, Jacaré, Visão, e ainda vários outros posteriores.

É sobre este tema, que atrai o interesse de incontáveis entusiastas deste tipo de arte sequencial — em tempos idos conhecida pela expressão popular de histórias aos quadradinhos —, que vai incidir o colóquio intitulado “Um Panorama das Principais Revistas Portuguesas de Banda Desenhada”.

Em simultâneo, estará patente uma exposição composta por reproduções de capas de muitas das revistas acima mencionadas. 

A apresentação do colóquio estará a cargo dos sócios do Clube Português de Banda Desenhada – CPBD, Carlos Gonçalves e Geraldes Lino, que se apoiarão em fichas técnicas elaboradas pelo também sócio do CPBD Luís Filipe Veiga.

(Nota: texto de Geraldes Lino, reproduzido do seu blogue “Divulgando Banda Desenhada”).

Advertisements

O FESTIVAL DE BD DE BEJA ARRANCOU HOJE

Com um belo cartaz de Susa Monteiro, celebra-se o XIII Festival Internacional de BD de Beja, um dos mais concorridos e bem organizados do calendário nacional, cuja impor- tância cresce de ano para ano. De 26 de Maio a 11 de Junho, com quase uma vintena de exposições, mais de 30 artistas convidados, lançamento de livros por várias editoras e entrega do Prémio Geraldes Lino (fanzines).

ROTEIRO DAS EXPOSIÇÕES:

PAX JULIA – TEATRO MUNICIPAL

Anne-Caroline Pandolfo e Terkel Risbjerg – França / Dinamarca

Artistas de Angola – Angola

Grazia La Padula – Itália

Jorge Coelho – Portugal

Juan Giménez – Argentina

Judith Vanistendael – Bélgica

Pedro Cobiaco – Brasil

Rafael Coutinho – Brasil

Ricardo Venâncio – Portugal

Sofia Neto – Portugal

GALERIA DO LARGO DE SÃO JOÃO

Artur Correia – Portugal

Paolo Mottura – Itália

Pedro Morais – Portugal

MUSEU REGIONAL DE BEJA 

Flávio Luiz – Brasil

MUSEU REGIONAL DE BEJA – NÚCLEO DA RUA DOS INFANTES

Vinhetas da Roménia – Roménia

GALERIA DA RUA DAS LOJAS

Pedro Manaças – Portugal

GALERIA DOS ESCUDEIROS

Daniel Maia e Susana Resende – Portugal

Pasqual Ferry – Espanha

O BOLETIM DO CPBD CONTINUA EM PUBLICAÇÃO

O Clube Português de Banda Desenhada (CPBD) acaba de editar o nº 143 do seu Boletim, com data de Fevereiro de 2017, um dos fanzines mais antigos em publicação, não só em Portugal como em toda a Europa, e que pela sua qualidade e longevidade merece ombrear com os melhores (como, aliás, tem sido realçado por vários especialistas).

Neste número, dedicado ao Titã — uma revista de BD dos anos 1950, editada pela Fomento de Publicações em moldes inovadores, mas que não teve o sucesso esperado, devido à forte concorrência do Cavaleiro Andante e do Mundo de Aventuras —, destaca-se um excelente artigo sobre este tema, da autoria de Ricardo Leite Pinto, sobrinho do saudoso Roussado Pinto, incontornável pioneiro da “época de ouro” da BD portuguesa, que no Titã exerceu as funções de novelista/argumentista, redactor principal e, a breve trecho, director, depois de ter saído do Mundo de Aventuras e da Agência Portuguesa de Revistas.

No Titã colaboraram também alguns desenhadores portugueses, já nessa época com largo e invejável currículo, como Vítor Péon, José Garcês e José Ruy, devendo-se a Péon e ao seu traço dinâmico a capa do 1º número e a história “Circos em Luta”, cujo herói, criado por Edgar (Roussado Pinto) Caygill, se chamava nem mais nem menos… Titã!

Completa este número um artigo de Carlos Gonçalves sobre a magnífica arte de E.T. Coelho, com uma galeria de trabalhos deste grande desenhador para O Mosquito, que estiveram patentes, até há pouco tempo, numa exposição realizada pelo CPBD na sua nova sede.

As imagens reproduzidas neste post foram extraídas, com a devida vénia, do blogue Sítio dos Fanzines de Banda Desenhada, orientado por Geraldes Lino, cuja consulta recomendamos a todos os interessados por este aliciante tema que o mestre Lino conhece e aborda como poucos. Ou melhor dizendo, como ninguém!

Nota: nos nossos blogues A Montra dos Livros e O Voo d’O Mosquito podem ver também este post com mais imagens.

FOLIO – A GRANDE FESTA DO LIVRO E DA CULTURA EM ÓBIDOS

folio-obidos

Folio, um Festival Literário em que a BD também participa (espera-se que em maior percentagem nas próximas edições), contando com a presença de Geraldes Lino para uma palestra sobre Fanzines, esses desconhecidos (sábado, dia 24, às 18h30, na Livraria do Mercado). Quem viajar confortavelmente para Óbidos no Comboio Literário desfrutará também de um vislumbre de BD, graças à ideia original de uma exposição ferroviária “ambulante” com algumas pranchas de autores portugueses: Álvaro, Joana Afonso, João Sequeira, José Smith Vargas, Paulo Monteiro e Rui Lacas.

folio-expo-bd

Folio, um evento de dimensão internacional, em que literatura (e outras artes), autores, animadores e público comungam a mesma utopia!

Nota: A foto do Comboio Literário foi reproduzida, com a devida vénia, do blogue Divulgando BD, coordenado por Geraldes Lino.