COIMBRA BD 2018 (DE 8 A 11 DE MARÇO)

A Coimbra BD – Mostra Nacional de Banda Desenhada avança para a sua terceira edição, que decorre de 8 a 11 de Março, e apresenta-se como uma aposta firme da Câmara Municipal de Coimbra (CMC) no panorama cultural. Esta edição, que se irá concretizar, principalmente, na Casa Municipal da Cultura, apresenta um conjunto de acções que procuram representar o que de melhor se cria ao nível da Banda Desenhada, atingindo públicos diversos, desde o infanto-juvenil às famílias e a todos aqueles que, em diferentes faixas etárias, cultivam o gosto por esta expressão artística, perspectivando- -se um aumento dos níveis de fidelização ao evento.

Na esteira do êxito alcançado nas edições anteriores, a edição de 2018 da Coimbra BD aposta num programa diversificado e de elevada qualidade, destacando-se pela sua primeira internacionalização, com a presença de dois convidados, oriundos de Itália (Walter Venturi) e da Sérvia (R. M. Guéra). Além destes, marcam presença quatro autores nacionais convidados, representantes da escrita, do argumento para BD ou da criação artística, ao nível da ilustração, áreas reveladoras do vasto universo da 9ª Arte. São eles Manuel Morgado, Filipe Faria, André Lima Araújo e Ricardo Venâncio.

Destaque ainda para a homenagem a Fernando Relvas (com uma mostra dos seus trabalhos e lançamento do álbum O Espião Acácio, o seu primeiro grande êxito na revista Tintin) e para a exposição 70 Anos de Tex: A colecção de José Carlos Francisco (um notável acervo, com trabalhos de diversos autores estrangeiros sobre o mais célebre cowboy da BD italiana, que será exposto em público, pela primeira vez, no Coimbra BD).

(Nota: para mais informações sobre este evento e, principalmente, a exposição de José Carlos Francisco, consultar o Tex Willer Blog e o Era Uma Vez o Oeste).

Advertisements

MORREU FERNANDO RELVAS – UM DOS MAIORES CRIADORES DA MODERNA BD PORTUGUESA

AMADORA BD 2017 – NUNO SARAIVA E UM CARTAZ RECHEADO DE MEMÓRIAS

O Festival Amadora BD continua a decorrer até ao próximo domingo, dia 12 de Novembro, com um punhado de magníficas exposições, desde as de Will Eisner e Jack Kirby (comemorativas do centenário destes “monstros sagrados” da BD norte-americana) e dos portugueses Nuno Saraiva e Rui Pimentel, que estão patentes no Fórum Luís de Camões (Brandoa), à de Fernando Relvas na Galeria Artur Bual.

Além da cenografia, que reforça um dos aspectos mais positivos do Amadora BD, nas suas anteriores edições, e do valor artístico da maioria dos trabalhos expostos, outro pormenor que merece atenção é a quantidade de figuras representadas no cartaz do Festival, da autoria de Nuno Saraiva, cuja obra Tudo Isto é Fado! foi distinguida em 2016 com o prémio de melhor álbum português de BD.

Todas essas figuras são de personalidades ligadas à vida da Amadora, num perpassar de memórias que evocam sobretudo a actividade artística e cultural, desde o século XIX ao tempo presente, formando um curioso e ecléctico conjunto que nas páginas seguintes do programa do Amadora BD está devidamente identificado.

Entre elas, surgem alguns dos maiores vultos da BD portuguesa, como Stuart Carvalhais, António Cardoso Lopes Jr. (Tiotónio), José Garcês, José Ruy e Vasco Granja, moradores ou naturais do concelho da Amadora. Parabéns ao Nuno Saraiva cujo prémio fez jus à sua meritória carreira artística — pela ideia e pela realização deste cartaz, que é sem dúvida um dos mais interessantes da vasta galeria do Amadora BD!

DUAS NOVAS EXPOSIÇÕES NO CPBD

Com dois temas aliciantes, estas novas exposições do Clube Português de Banda Desenhada (CPBD) merecem o interesse de todos os sócios que possam deslocar-se à sua sede e do público em geral. Depois da respectiva inauguração, no próximo dia 3 de Junho (sábado), com começo às 15h30 (mostra de Fernando Relvas), terá início, pelas 16h30, a Assembleia Geral do Clube, com a seguinte ordem de trabalhos:

1 – Aprovação das contas de 2016

2 – Aprovação do Relatório e Parecer do Conselho Fiscal do CPBD

3 – Aprovação do Plano de Atividades do CPBD até 31 de Dezembro de 2017

FERNANDO RELVAS E A REVISTA “TINTIN” NO CNBDI

Fernando Relvas

Ah! Que saudades do jovem Relvas, quando começou a colaborar no Tintin português, com “O Espião Acácio”, “Rosa Delta Sem Saída”, “L123”, “Cevadilha Speed” e outras histórias (ainda hoje de culto, extravasando as fronteiras do seu tempo) que animaram, a preto e branco, as páginas de uma revista carismática, mas a precisar, nessa altura, de renovação.

Relvas Cevadilha Speed (Tintin)Relvas foi o sangue novo, o artista jovem, independente (no sentido de não seguir nenhuma escola) e criativo que trouxe ao Tintin uma lufada de modernismo, com o seu estilo vanguardista, a sua estética do claro-escuro que realçava o efeito psicológico do jogo de sombras, das largas manchas que alastravam sobre as figuras, no papel, como reflexos de um imaginário delirante e irreverente (por vezes, ambíguo) e de um pincel insatisfeito, sempre em busca de novas experiências, de novos processos… Que continuaria a ensaiar, sem conhecer limites, na etapa seguinte da sua carreira, ao assentar arraiais noutro prestigioso semanário, o Se7e.

Ah! Que saudades do grande Relvas desses tempos! (Re)vejam-no agora, através de alguns dos seus melhores trabalhos, na mostra que o CNBDI inaugura amanhã, às 19h00, e que estará patente na sua sala de exposições temporárias até 27 de Junho. A não perder!

CNBDI (Exposição Relvas)

WordPress.com Apps

Apps for any screen

Le chat dans tous ses états - Gatos... gatinhos e gatarrões! de Catherine Labey

Pour les fans de chats e de tous les animaux en général - Para os amantes de gatos e de todos os animais em geral

largodoscorreios

Largo dos Correios, Portalegre

almanaque silva

histórias da ilustração portuguesa