DUAS NOVAS EXPOSIÇÕES NO CPBD

Com dois temas aliciantes, estas novas exposições do Clube Português de Banda Desenhada (CPBD) merecem o interesse de todos os sócios que possam deslocar-se à sua sede e do público em geral. Depois da respectiva inauguração, no próximo dia 3 de Junho (sábado), com começo às 15h30 (mostra de Fernando Relvas), terá início, pelas 16h30, a Assembleia Geral do Clube, com a seguinte ordem de trabalhos:

1 – Aprovação das contas de 2016

2 – Aprovação do Relatório e Parecer do Conselho Fiscal do CPBD

3 – Aprovação do Plano de Atividades do CPBD até 31 de Dezembro de 2017

FERNANDO RELVAS E A REVISTA “TINTIN” NO CNBDI

Fernando Relvas

Ah! Que saudades do jovem Relvas, quando começou a colaborar no Tintin português, com “O Espião Acácio”, “Rosa Delta Sem Saída”, “L123”, “Cevadilha Speed” e outras histórias (ainda hoje de culto, extravasando as fronteiras do seu tempo) que animaram, a preto e branco, as páginas de uma revista carismática, mas a precisar, nessa altura, de renovação.

Relvas Cevadilha Speed (Tintin)Relvas foi o sangue novo, o artista jovem, independente (no sentido de não seguir nenhuma escola) e criativo que trouxe ao Tintin uma lufada de modernismo, com o seu estilo vanguardista, a sua estética do claro-escuro que realçava o efeito psicológico do jogo de sombras, das largas manchas que alastravam sobre as figuras, no papel, como reflexos de um imaginário delirante e irreverente (por vezes, ambíguo) e de um pincel insatisfeito, sempre em busca de novas experiências, de novos processos… Que continuaria a ensaiar, sem conhecer limites, na etapa seguinte da sua carreira, ao assentar arraiais noutro prestigioso semanário, o Se7e.

Ah! Que saudades do grande Relvas desses tempos! (Re)vejam-no agora, através de alguns dos seus melhores trabalhos, na mostra que o CNBDI inaugura amanhã, às 19h00, e que estará patente na sua sala de exposições temporárias até 27 de Junho. A não perder!

CNBDI (Exposição Relvas)