“TERRY E OS PIRATAS” – 11º VOLUME (NOVEMBRO 2017)

Acalentado pelo êxito deste fanzine, com os primeiros episódios de uma emblemática série clássica, a maioria dos quais inéditos, durante décadas, em Portugal, José Pires continua a divulgar mensalmente, com infalível regularidade, as trepidantes e exóticas peripécias de Terry e os Piratas, vividas por um adolescente de espírito aventureiro e pelos seus fieis amigos nas longínquas regiões da China onde imperam ainda os “senhores da guerra” e a majestosa Dragon Lady — outra inesquecível personagem criada por Milton Caniff — dita também as suas leis.

A série está planeada para 25 volumes, com cerca de 70 páginas cada, ao preço de 15 euros, que serão publicados até Janeiro de 2019, mantendo portanto a cadência mensal, como é firme propósito de José Pires.

Outra série digna de registo que José Pires, fã incondicional do seu desenhador, o genial Tony Weare, pretende também reeditar na íntegra é o magnífico western inglês Matt Marriott, bem conhecido dos leitores do Mundo de Aventuras, que foi a primeira revista portuguesa de banda desenhada a apresentá-lo ao público (embora de início com outro nome), no ano já distante de 1958.

Este mês saiu mais um episódio no Fandwestern, intitulado “Gabittas versus Rafter B”, história publicada no MA nº 1136 com o título “Ódio de Morte”.

Como cereja em cima do bolo, José Pires editou também em Novembro outro número do Fandaventuras, com um trabalho de grande envergadura, ainda inédito em português: Eloy, um entre muitos”, monumental fresco sobre a Guerra Civil de Espanha, pelo traço  barroco e opulento do famoso autor castelhano Antonio Hernández Palacios.

(Ver mais informações sobre estes fanzines e respectivas imagens no blogue “A Montra dos Livros”. As encomendas podem ser feitas directamente a José Pires, através do e-mail gussy.pires@sapo.pt)

“TERRY E OS PIRATAS” – 10º VOLUME (OUTUBRO 2017)

No início deste mês, José Pires lançou mais um volume da série Terry e os Piratas, que está a reeditar por ordem rigorosamente cronológica, numa homenagem ao reputado mestre Milton Caniff sem paralelo no nosso país. Basta recordar que esta grande série de aventuras, criada em 22/10/1934, só se estreou n’O Mosquito em 1952-53, portanto já na fase em que era desenhada por George Wunder, cujo estilo, sem grandes rasgos de inspiração, se limitava a ser fiel ao de Caniff.

Com o fim d’O Mosquito, a sua publicação prosseguiu no Titã e no Mundo de Aventuras, onde passou quase despercebida. As tiras originais com o 1º episódio só surgiriam na 2ª série do MA, em 1975. Mais tarde, o jornal Público publicou também alguns episódios.

Como se vê, Terry e os Piratas, apesar da sua enorme popularidade e de ser considerada uma obra-prima da época de ouro dos comics norte-americanos, nunca teve entre nós a projecção que merecia. O FandClassics veio finalmente, por obra de José Pires, preencher essa lacuna… e já vai no 10º episódio!

(Ver mais informações sobre outros lançamentos de José Pires — Fandaventuras e Fandwestern — nos blogues A Montra dos Livros e Era Uma Vez o Oeste).

Estes fanzines (de tiragem bastante limitada) podem ser encomendados a José Pires através do e-mail gussy.pires@sapo.pt

FANZINES DE JOSÉ PIRES (MAIO 2017)

Continuando a manter uma regularidade e uma periodicidade sem falhas, José Pires lançou este mês mais três volumes das séries que tem actualmente em publicação, com destaque para Terry e os Piratas, a obra-prima de Milton Caniff, cuja reedição integral abrangerá 25 números do FandClassics, cada um deles com mais de 70 páginas. O preço, no entanto, não varia, fixando-se nos 10 euros.

Outra série digna de relevo e que José Pires, fã incondicional do seu desenhador, o genial Tony Weare, tenciona também reeditar na íntegra (tendo já publicado mais de 40 episódios), é o magnífico western inglês Matt Marriott, bem conhecido dos leitores do “Mundo de Aventuras”, que foi a primeira revista portuguesa de banda desenhada a apresentá-lo ao público, embora com outro nome, no ano já distante de 1958.

Mas nem todos os episódios passaram pelas páginas do “Mundo de Aventuras” e de outras revistas da mesma época, e são esses que o Fandwestern tem procurado também recuperar, a partir de tiras de imprensa e de pranchas originais.

Este mês, surgiu também mais um número do Fandaventuras (o primeiro fanzine criado por José Pires, ainda nos anos 1990, de parceria com Jorge Magalhães e Catherine Labey), que continua a reeditar episódios de outra excelente série inglesa, também largamente difundida em Portugal, desde os anos 1950: Garth, criação de Steve Dowling, com posterior assistência de John Allard nos desenhos e de James Edgar nos argumentos. O episódio “O Navio Fantasma” foi totalmente desenhado por Allard.

Estes fanzines estão à venda na Loja de José Manuel Vilela, Calçada do Duque, 19-A, 1200-155, Lisboa, mas podem também ser encomendados ao editor, por quem não morar na capital, bastando escrever para o e-mail gussy.pires@sapo.pt.

 

FANZINES DE JOSÉ PIRES (ABRIL 2017)

Imparável, cheio de energia e de uma regularidade impressionante, na sua actividade de faneditor, José Pires lançou este mês mais dois números dos seus excelentes fanzines Fandclassics e Fandwestern, o primeiro dedicado, na fase actual, à famosa série Terry e os Piratas, criada pelo mestre Milton Caniff em 1934, e que neste fanzine irá ter reprodução integral, dividida por 24 volumes, com 70 páginas cada. Um esforço digno de apreço, tanto mais que se trata do melhor período desta série, praticamente inédito no nosso país e que José Pires conta divulgar no espaço de dois anos!

Quanto ao Fandwestern, fanzine mais antigo e de prestigiosas tradições, publica neste número outro episódio da série fetiche de José Pires: Matt Marriott, a inolvidável criação de Tony Weare (desenhos) e James Edgar (argumento), estreada entre nós no Mundo de Aventuras nº 437, de 2/1/1958, com o nome do herói alterado para Calidano, o Justiceiro.

O certo é que esse bizarro nome pegou e a série fez carreira no Mundo de Aventuras e noutras publicações da mesma editora (onde sofreu “tratos de polé”, devido ao pequeno formato dessas revistas), até ter direito a aparecer com o seu verdadeiro título, quase uma década depois, no Mundo de Aventuras nº 845.

Diga-se desde já que este número do Fandwestern tem um interesse acrescido, pois apresenta um dos últimos episódios desenhados por Tony Weare, na sua maioria ainda inéditos entre nós. Mais uma  performance de José Pires que, no caso de Matt Marriott, já anunciou também a sua publicação integral, em 68 volumes, editando a propósito (para os leitores mais curiosos) um catálogo com todas as capas desta série, além das primeiras tiras e dos títulos originais dos 68 episódios que constituem a colecção.

(Nota: ver mais informações sobre os fanzines publicados por José Pires noutros blogues da nossa Loja de Papel: O Voo d’O Mosquito, A Montra dos Livros e Era Uma Vez o Oeste).

FANZINES DE JOSÉ PIRES (FEVEREIRO 2017)

capa-falsa-acusacao

Por cortesia de José Pires, nosso amigo de longa data, companheiro de muitas tertúlias desde os tempos heróicos em que lançámos o Fandaventuras e o Fandwestern, dois fanzines que ainda estão em publicação, graças ao incansável labor deste apaixonado pela BD clássica, que os edita mensalmente, com infalível pontualidade (mas agora a solo), apresentamos as edições distribuídas em Fevereiro, com novos episódios de duas séries carismáticas (Matt Marriott Terry e os Piratas) e a reedição da primeira história desenhada pelo saudoso artista português Vítor Péon para a mítica revista O Mosquito, na sua estreia, em 1943, como autor de banda desenhada.

Neste número, figura também uma história curta de Péon, com o título “Traidor em Fuga”, realizada em 1946 para O Pluto, revista dirigida e editada por Roussado Pinto, em que Péon foi o principal colaborador artístico, ilustrando-a de uma ponta à outra, num alarde de talento, versatilidade e energia criativa.

Estes fanzines já se encontram à venda na Loja de José Manuel Vilela, Calçada do Duque, 19-A, 1200-155, Lisboa, mas podem também ser encomendados ao editor, por quem não mora na capital, bastando escrever para o e-mail gussy.pires@sapo.pt.

pag-falsa-acusacao-1

pag-falsa-acusacao-2

Recorde-se que Terry e os Piratas foi apresentada na fase final d’O Mosquito (1952-53) e posteriormente no Mundo de Aventuras, quando era desenhada por George Wunder, sucessor de Milton Caniff. Quanto a Matt Marriott é uma série inglesa, também em tiras diárias, desenhada por Tony Weare e escrita por James Edgar, que aborda com extraordinário realismo a colonização do Oeste americano em finais do século XIX, distanciando-se dos westerns da série B, nomeadamente os de feição mais juvenil.

Muitos dos seus episódios foram publicados no Mundo de Aventuras (formato pequeno) e na Colecção Tigre, como o que deu o título a este número do Fandwestern.

nimbus-mcbride

nimbus-1

nimbus-2

capa-no3terry-e-os-piratas-pag