O INFANTE PORTUGAL EM UNIVERSOS REUNIDOS

Concebido e recriado por José de Matos-Cruz em narrativa ilustrada, o Infante Portugal  é um emblemático herói, agora adaptado à banda desenhada nesta obra autónoma e conclusiva, cuja publicação assinala o 10º aniversário da revelação original da personagem.

O Infante Portugal em Universos Reunidos visa introduzir os novos leitores à origem dos pala- dinos de um universo lusitano mágico e iniciá- tico, e, ainda, ligar a saga do herói primordial, publicada por Apenas Livros (2010-2012), à recente sequela sobre Aurora Boreal, apresen- tada em Maio de 2017, no XIII FIBDB [Festival Internacional de BD de Beja].

Evocando momentos decisivos de uma história nacional, fantástica, desde eras imemoriais até à actualidade virtual, acompanhamos as proezas permutáveis d’O Infante Portugal e do Condestável Lusitano em momentos de crise ou euforia, tal como foram registados pelo Livro Livre, um artefacto místico, até à chegada da misteriosa Aurora Boreal.

Escrito por José de Matos-Cruz e desenhado por Daniel Maia, sendo artistas convidados Susana Resende e Daniel Henriques, e com uma participação especial dos mestres José Garcês e José Ruy, que primeiro os delinearam, O Infante Portugal em Universos Reunidos é uma edição independente e de tiragem limitada, incluindo conteúdos adicionais sobre o conceito ficcional e as incidências anteriores, além de uma caracterização das personagens fundamentais.

Apresentada no XIII FIBDB, a revista será lançada no 28º AmadoraBD [inaugurado no passado dia 27 de Outubro], com a presença dos autores.

(Nota: texto e imagem reproduzidos do blogue Imaginário-Kafre).

TRAÇOS & TONS: EXPOSIÇÃO DE DANIEL MAIA

Daniel Maia (exposição)Com inauguração em 30 Abril p.p. e encerramento este domingo, 22 de Maio, o Ateneu Popular do Montijo expôs Traços & Tons, uma mostra composta por uma selecção de trabalhos recentes do talentoso jovem desenhador Daniel Maia, figurando personagens de comics como Batman, Tartarugas Ninja e Mulher Maravilha, ou de ficção como O Infante Portugal (criado por José de Matos-Cruz), e complementada por diários gráficos e cadernos de desenho.

Comissariada por Marta Ferreira, a exposição visou mostrar obras recentes do autor, em banda desenhada e ilustração, demonstrar o seu processo de trabalho — de interesse para o público escolar, a fim de dar a conhecer as fases criativas que levam um projecto, desde o guião ou esboço inicial, até à peça finalizada e respectiva edição — e partilhar comparações entre estas obras e desenhos da sua fase amadora, pré-adolescência.

Infante Portugal (José Matos-Cruz)A mostra estará proximamente em itinerância em dois outros locais, na grande Lisboa, oferecendo assim uma nova oportunidade ao público que não pôde visitá-la na outra margem do Tejo.

Na foto ao lado: Em visita à exposição Traços & Tons, de Daniel Maia, deu-se o “encontro” de José de Matos-Cruz, o criador, com a sua famosa criação O Infante Portugal (cuja imagem serviu de ex-libris a esta mostra). Uma oportuna convergência, enquanto se última a estreia da personagem e todo o respectivo universo criativo em banda desenhada.

(Ler mais informações nos blogues Imaginário-Kafre, de José de Matos-Cruz http://imaginario-kafre.blogspot.pt/ — e Daniel Maia Artwork http://danielmaia-art.blogspot.pt/ — onde recolhemos estas notas, com a devida vénia).