EXPOSIÇÃO “GENTE DA AMADORA – HISTÓRIA E MEMÓRIAS ILUSTRADAS”

No próximo sábado, 14 de Abril, pelas 16:00 horas, é inaugurada na Casa Roque Gameiro a exposição “Gente da Amadora – História e Memória Ilustradas”, uma mostra sobre personagens históricas da cidade da Amadora (a capital portuguesa da BD), produzida a partir das ilustrações de Nuno Saraiva que serviram de tema à imagem gráfica da última edição do Festival Amadora BD (Outubro e Novembro de 2017).

Entre as personagens representadas, figuram cinco indelevelmente ligadas ao mundo da 9ª Arte: Stuart Carvalhais, António Cardoso Lopes Jr. (Tiotónio), José Garcês, José Ruy e Vasco Granja, todos eles moradores ou naturais desta cidade.

A organização é da Câmara Municipal da Amadora. A Casa Roque Gameiro — um dos seus edifícios históricos de mais artísticas tradições — fica na Praceta 1º de Dezembro, nº 2, Venteira-Amadora, e abre todos os dias, excepto às segundas-feiras e aos feriados.

Contactos: 21 436 90 58 / http://www.cm-amadora.pt

(Nota: texto adaptado do blogue BDBD).

Advertisements

MORREU FERNANDO RELVAS – UM DOS MAIORES CRIADORES DA MODERNA BD PORTUGUESA

O CLUBE PORTUGUÊS DE BANDA DESENHADA REALIZA NOVA ASSEMBLEIA GERAL E ESTREIA 4 EXPOSIÇÕES

Por António Martinó de Azevedo Coutinho (do blogue Largo dos Correios)

O Clube Português de Banda Desenhada convocou os seus associados para participarem numa Assembleia Geral, que se irá realizar no próximo dia 14 de Outubro (sábado), pelas 16H00, nas instalações da sede, sita na Avenida do Brasil, 52A – Falagueira – 2700-134 Amadora. A referida Assembleia terá como ordem de trabalhos a eleição dos elementos constantes de uma lista, conhecida e divulgada, candidata aos Órgãos Sociais do CPBD para o novo mandato de 2017/2019.

Os nomes propostos confirmam, na prática, os responsáveis pela corrente gestão do Clube, autores de uma obra a todos os títulos notável. Creio, por isso e dada a unanimidade reconhecida, que a continuação do excelente trabalho realizado está amplamente assegurada (…) e a qualidade/quantidade da obra é tanto mais válida quanto se deve reconhecer que este exuberante período se seguiu a décadas em que o Clube apenas sobreviveu dada a militância de uma meia dúzia de apaixonados pelos quadradinhos que nunca deixou morrer uma chama “sagrada” mínima.

A sede disponibilizada pela autarquia da Amadora, capital nacional da BD, proporcionou um local que tem sido constantemente dinamizado com diversas realizações, para além das intervenções do Clube noutros locais como, por exemplo, a Bedeteca da Amadora ou a Biblioteca Nacional de Lisboa.

No próprio dia da Assembleia Geral do Clube Português de Banda Desenhada, a nossa sede vai ser local de abertura de mais quatro (!) exposições públicas, cujos convites se anexam. Como exemplo de esclarecida, permanente e coerente intervenção em defesa da causa dos quadradinhos, dificilmente se poderia exigir mais ao CPBD…

Tenho orgulho em pertencer a uma associação tão dinâmica e tão bem dirigida, crescentemente merecedora de reconhecimento cultural público.

Nota: Texto reproduzido, com a devida vénia, do blogue “Largo dos Correios”, superiormente administrado por António Martinó de Azevedo Coutinho.

GALA DOS PRÉMIOS DO AMADORA BD 2016

img_2778

Encerrou ontem, domingo, o Amadora BD 2016, ao cabo de três fins-de-semana em que a animação foi a nota dominante, com a presença de muito público e de autores nacionais e estrangeiros que participaram em concorridas sessões de autógrafos.

Como habitualmente, o momento mais solene e de maior repercussão mediática foi a tradicional gala de entrega dos prémios, amadores e profissionais, que se realizou no passado dia 27 de Outubro, atraindo mais uma vez ao amplo salão dos Recreios da Amadora muitas pessoas, sobretudo jovens, que assistiram interessadas a um espectáculo de música, dança e poesia, que primou pela coordenação e pelo bom desempenho dos artistas convidados, com relevo para o declamador Napoleão Mira.

img_2784

Premiados dos concursos de BD e “Cartoon”

Na atribuição de prémios profissionais, por categorias, os principais destaques vão para os de Melhor Álbum, que coube a “Tudo Isto é Fado!” (Nuno Saraiva), Museu do Fado; Melhor Argumento para Álbum Português: “Fósseis das Almas Belas” (Mário Freitas), Kingpin Books; Melhor Desenho para Álbum Português: “Tormenta” (João Sequeira), Polvo; Melhor Álbum em Língua Estrangeira: “Sleepy Hollow” (Jorge Coelho e Marguerite Bennett), Boom!; Melhor Álbum de Autor Estrangeiro: “Presas Fáceis” (Miguelanxo Prado), Levoir; Melhor Álbum de Tiras Humorísticas: “Seu Nome Próprio… Maria! Seu Apelido, Lisboa!” (Henrique Magalhães), Polvo; Clássicos da 9ª Arte: “Revisão – Bandas Desenhadas dos Anos 70” (colectânea), Chili com Carne, e “V de Vingança” (Alan Moore e David Lloyd), Levoir; Melhor Fanzine: “Shock” (homenagem ao saudoso Estrompa), El Pep.

img_2804

Nuno Saraiva, prémio do Melhor Álbum Português: “Tudo Isto é Fado!”

A notícia mais aguardada, no entanto — sobretudo entre os veteranos que assistem, desde 1990, a este evento que transformou a cidade da Amadora na capital portuguesa da BD —, era a do laureado com o Troféu Honra “Zé Pacóvio e Grilinho”, o maior galardão atribuído pela Câmara Municipal da Amadora, no âmbito do Festival, que continua ainda hoje a consagrar personalidades de reconhecido mérito na área da BD lusa.

E desta vez a escolha recaiu sobre um desses veteranos, sobejamente popular no meio, sobretudo pela sua intensa actividade como repórter fotográfico (de que este blogue tem sido um dos beneficiários, como atestam as imagens supra), e pela estreita ligação ao Clube Português de Banda Desenhada, onde ocupa o lugar de presidente da Mesa da Assembleia Geral. Mas o currículo de Dâmaso Afonso, pois é dele que estamos a falar, engloba outras facetas, que ao longo dos anos lhe deram especial renome.

damaso-afonso-ze-pacovio-e-grilinho

Aqui fica um breve apontamento biográfico e respectivas fotos, extraídos, com a devida vénia, do magnífico e sempre actualizado blogue Largo dos Correios.

damaso-afonso«António José Dâmaso Afonso, alentejano, nasceu em Évora a 11 de Janeiro de 1931. Cursou a Escola Industrial e Comercial Gabriel Pereira, na sua cidade, e começou a carreira profissional como escriturário, convertendo-se mais tarde em desenhador na Direcção de Estradas do Distrito de Lisboa, depois num gabinete de Arquitectura e finalmente na Sorefame. Entretanto, publicou anedotas ilustradas no Sempre Fixe (1951), assim como em O Mundo Ri, assinando aqui também com o pseudónimo “Tony”.

Colaborou também no jornal Democracia do Sul (1955) e mais tarde em Itinerário (Boletim da Casa do Pessoal da Junta Autónoma de Estradas), no Boletim Informativo do Clube Sorefame e em D. Quixote, suplemento literário inicialmente do Jornal de Évora e depois do Diário do Sul. Ilustrou uma história para o jornal da J.O.C. e, para o Exército Português, forneceu muitos desenhos respeitantes a ginástica, atletismo, luta livre, lançamento de granadas, etc., destinados a ilustrar livros dos cursos de sargentos e oficiais, a partir de 1959.

É coordenador e redactor do suplemento e rubrica ocasionais sobre BD no Diário do Sul, com a epígrafe O Cuco, desde 1994. Foi recentemente eleito presidente da Assembleia Geral do Clube Português de Banda Desenhada [vulgo CPBD], associação que há muito acompanha de perto. Costuma elaborar os cartazes anunciadores dos frequentes eventos culturais do Clube».

damaso-afonso-trofeu-honra

PARABÉNS E MUITAS FELICIDADES, DÂMASO AFONSO!

AMADORA BD 2016: HOMENAGENS E RETROSPECTIVAS

Artigo publicado no jornal Público, edição de 21/10/2016, de onde o reproduzimos com a devida vénia ao seu autor.

AMADORA BD 2016 (PROGRAMAÇÃO)

amadora-bd-2016-cartaz

A 27ª edição do Amadora BD, organizada pela Câmara Municipal da Amadora, decorre entre os dias 21 de Outubro e 6 de Novembro de 2016.

O núcleo central das exposições acontece, como vem sendo habitual, no Fórum Luís de Camões, e a programação satélite tem lugar na Bedeteca da Amadora, na Galeria Municipal Artur Bual e na Casa da Cerca. A par das exposições, a programação inclui sessões de autógrafos, apresentações e lançamentos, sessões de cinema e workshops.

Paralelamente, no âmbito da Trienal de Arquitetura, decorrerá a exposição “Limites da Paisagem”, na Casa Roque Gameiro, na Amadora.

O tema da exposição central deste ano é “O Espaço e o Tempo na Banda Desenhada”. Esta exposição explora a evolução das noções de Espaço e Tempo, enquanto sistema conceptual, na Banda Desenhada, organizando-as em três categorias, que correspondem a períodos de uma certa constância nos paradigmas existenciais: Classicismo (Aristóteles e Euclides); Modernismo (Newton e Monge); e Contemporâneo (Einstein e Heisenberg).

O autor em destaque é Marco Mendes, vencedor do Prémio de Melhor Álbum Português de Banda Desenhada 2015, com o álbum “Zombie” (ed. Mundo Fantasma/Associação Turbina). “Zombie” consiste numa banda desenhada com ilustração e argumento de Marco Mendes, com texto de Samuel Buton e design de Virgínia Valente (Not-Wolf). A obra debruça-se sobre o tema da juventude, emigração, praxes e o significado da “dança macabra”, tendo como pano de fundo o contexto social nacional.

A par destes destaques, o Festival associa-se às comemorações dos 70 anos de Lucky Luke, com uma exposição evocativa. Tex, outro famoso herói do Oeste, e a BD de Pasquale Frisenda, autor de “Patagónia” (Polvo Editora), estão também em evidência.

Ver toda a informação em https://amadorabd.com/

amadorabdprogramacaoforumluisdecamoes-1

amadorabdprogramacaoforumluisdecamoes-2

amadorabdprogramacaoforumluisdecamoes-3

amadorabdprogramacaoforumluisdecamoes-4

amadorabdprogramacaoforumluisdecamoes-5

NOVO COLÓQUIO DO CLUBE PORTUGUÊS DE BANDA DESENHADA COM UM ILUSTRE CONVIDADO

IMG_2754

Como oportunamente anunciámos, realizou-se no passado sábado, dia 9 de Julho, o primeiro de uma série de colóquios subordinados ao tema Personalidades Ilustres da Vida Social, Política e Cultural Portuguesa Falam de Banda Desenhada, que o CPBD promoveu no âmbito do seu programa de eventos para o ano em que pôde finalmente dispor de uma nova sede (devido à parceria com a Câmara Municipal da Amadora) e de melhores recursos financeiros, graças sobretudo ao aumento do número de sócios.

O referido colóquio contou com a presença de um ilustre orador, o Dr. Guilherme d’Oliveira Martins, figura destacada da nossa elite social e cultural, que desempenhou também altos cargos na administração pública, como os de Ministro da Presidência, da Educação, das Finanças e Presidente do Tribunal de Contas.

A título particular, o Dr. Guilherme d’Oliveira Martins tem sido também um assumido (e esclarecido) apreciador de Banda Desenhada, manifestando publicamente essa lúdica faceta em intervenções de vária ordem, o que justifica plenamente o convite que lhe foi dirigido pela direcção do CPBD.

Aqui ficam algumas imagens da sua notável palestra, numa sessão aberta a sócios e não sócios do Clube, mas que não foi muito concorrida, decerto devido à coincidência com o tempo de férias de alguns bedéfilos. Sugerimos a hipótese da sua repetição, noutra oportu- nidade, perante público mais numeroso, como o relevo do tema e da personalidade do douto convidado exige e merece.

Estas imagens foram-nos enviadas, como habitualmente, pelo nosso amigo Dâmaso Afonso, prestimoso repórter fotográfico a quem a Loja de Papel e este blogue, em particular, devem inúmeros serviços. Muito obrigado!   

IMG_2759

Colóquio 9 Julho - 1

Colóquio 9 Julho - 2

Colóquio 9 Julho - 4

IMG_2766

 

IMG_2762

Colóquio 9 Julho - 8

Colóquio 9 Julho - 7

CPBD: UM CLUBE DE BANDA DESENHADA JÁ COM UMA LONGA HISTÓRIA!

IMG_2750

Como oportunamente anunciámos, realizou-se no passado sábado, dia 25 de Junho, num restaurante da Amadora, mais um almoço de aniversário do Clube Português de Banda Desenhada, que este ano festeja 40 anos de actividade. Decerto devido ao simbolismo e à notoriedade da data (quase meio século de existência!), esse convívio foi um dos mais animados de sempre, pois contou com a presença de mais de três dezenas de sócios — entre os quais, autores de prestígio como José Ruy, José Garcês, Baptista Mendes e Artur Correia, num clima de camaradagem e euforia que reflecte o espírito de renovado dinamismo do CPBD, desde que despertou de um longo letargo e se mudou para a sua nova sede, na Reboleira, cedida graciosamente pela Câmara Municipal da Amadora.

CPBD novo logo.pngFundado em 28 de Junho de 1976 por um pequeno grupo de fãs e coleccionadores que se formou em poucos meses, inspirado pelos movimentos associativos que se tinham gerado em toda a Europa, num culto ecléctico pelo fenómeno da BD, o Clube Português de Banda Desenhada exerceu durante décadas uma assinalável actividade de divulgação da 9ª Arte, ficando ligado a inúmeras e dinâmicas iniciativas que abriram caminho a outros movimentos de significante importância no actual panorama da BD portuguesa.

Em reconhecimento desse longo percurso e do notável contributo que uma associação de modestos recursos econó- micos continua a prestar à causa da Banda Desenhada, promovendo-a em todas as suas vertentes, lúdica, artística, didáctica e cultural, o Município da Amadora ofereceu ao CPBD uma placa comemorativa do seu 40º aniversário, num gesto que nos apraz saudar e enaltecer pelo que representa de espírito de solidariedade e de colaboração entre as duas entidades, irmanadas presentemente pela união geográfica e pelos comuns objectivos de apoio à 9ª Arte, tentando atrair, sobretudo, o público jovem (o que não é tarefa fácil).

A reportagem que se segue deve-se ao nosso habitual colaborador Dâmaso Afonso (distinto presidente da Mesa da Assembleia Geral do CPBD), cujos trabalhos fotográficos, sempre do agrado de quem nos visita, já se tornaram um “ex-libris” da maioria dos eventos bedéfilos retratados pela sua objectiva para O Gato Alfarrabista. E que neste até se deixou fotografar, em sorridente pose, junto do seu colega Carlos Gonçalves, membro da direcção do Clube Português de Banda Desenhada (ver última imagem).

IMG_2726

IMG_2728

IMG_2729

IMG_2731

IMG_2734

IMG_2735

IMG_2736

IMG_2738

IMG_2739

IMG_2744

IMG_2741

IMG_2745

IMG_2746

IMG_2751 e 2752

IMG_2749

EXPOSIÇÃO DE ORIGINAIS DE AUGUSTO TRIGO NA BEDETECA DA AMADORA

Bedeteca Amadora

Com a presença dos autores, Augusto Trigo e Jorge Magalhães, foi inaugurada no passado dia 23 uma exposição com cerca de 30 originais pertencentes ao acervo da Bedeteca da Amadora, que estará patente numa das suas salas até ao próximo dia 26 de Agosto.

À sessão, apresentada por Pedro Mota, presidente do Clube Português de Banda Desenhada — entidade que propôs esta mostra à Bedeteca, integrando-a na celebração do seu 40º aniversário —, assistiram várias figuras do nosso meio bedéfilo, como José Ruy, Fernando Relvas (e esposa), Catherine Labey, Irene Trigo (e sua mãe), Carlos Gonçalves, Geraldes Lino, Cândida Silva (coordenadora da Bedeteca), Pedro Moura, Carlos Moreno, Monique Roque, e um público pouco numeroso, mas atento e interessado, que seguiu com curiosidade, como demonstram as fotos inseridas mais abaixo, os comentários de Augusto Trigo, perante as pranchas expostas, e do seu argumentista, ambos notoriamente satisfeitos por recordarem um tempo em que “trabalhavam para revistas, sem pensarem sequer na hipótese de terem as suas histórias publicadas em álbuns”. Isto é, um tempo em que havia mais segurança e mais oportunidades para os autores de BD.

Expo Trigo - Foto 1

Finda a apresentação do seu trabalho, a veterana dupla foi entrevistada por uma repórter da TVA (Televisão da Amadora), antes de passar à sala seguinte, onde está patente outra excelente exposição intitulada “As Jóias da Bedeteca”, com originais de vários autores portugueses e estrangeiros que fazem parte do valioso espólio desta instituição.

Expo Trigo - 2

Graças aos bons préstimos de João Francisco, um bedéfilo oriundo do Seixal, que quis testemunhar de viva voz o seu apreço pela obra de Trigo & Magalhães — o que deixou o argumentista (e autor destas linhas) também muito lisonjeado —, apresentamos seguidamente mais algumas imagens deste evento, com os nossos agradecimentos ao jovem amante da 9ª Arte (e coleccionador de mérito, pelo que nos foi dado apreciar), cujos talentos fotográficos aqui ficam também registados.

Expo Trigo - 13

Expo Trigo - 14

Expo Trigo - 15

Expo Trigo - 3

Expo Trigo - 5 A

Expo Trigo - 6

Expo Trigo - 5

Expo Trigo - 7

Expo Trigo - 10

Expo Trigo - 11

WordPress.com Apps

Apps for any screen

Le chat dans tous ses états - Gatos... gatinhos e gatarrões! de Catherine Labey

Pour les fans de chats e de tous les animaux en général - Para os amantes de gatos e de todos os animais em geral

largodoscorreios

Largo dos Correios, Portalegre

almanaque silva

histórias da ilustração portuguesa