MORREU O “PADRINHO” DO MAJOR ALVEGA

Por amabilidade de um dos seus melhores amigos, mestre José Garcês, que nos dá também a honra da sua estima e camaradagem, soubemos do falecimento, há poucos dias, de Mário do Rosário, mítico editor de Banda Desenhada que ficará indelevelmente ligado ao popular semanário O Falcão, cuja 2ª série, em formato de bolso, dirigiu, coordenou e editou, durante mais de 20 anos.

Nas décadas de 60 e 70 do século passado, O Falcão foi uma das revistas da especialidade mais apreciadas por leitores de várias faixas etárias, graças ao formato apelativo, ao preço módico, às belas capas (muitas delas realizadas por José Garcês) e às séries e aos heróis que publicou, com destaque para um carismático piloto e “ás” da RAF, herói da 2ª Guerra Mundial, que ficou conhecido pelo nome de Mario do Rosário - Falcão 417 750 copyMajor Alvega — inventado, aliás, por Mário do Rosário, que preferiu ignorar o patronímico inglês (Battler Britton), sem poder adivinhar que tinha gerado uma autêntica lenda da história e do universo dos media portugueses do século XX.

Ainda vivo, pelo menos na memória dos leitores d’O Falcão (e dos espectadores da RTP) que vibraram com as suas aventuras, o Major Alvega deve sentir, neste momento, a falta do seu maior amigo, daquele que — ao apadrinhá-lo, dando-lhe outro nome e uma dupla nacionalidade — criou um fenómeno de culto que transcendeu as suas próprias origens nos comics de guerra do Reino Unido.

Nota: a foto de Mário do Rosário inserida neste post provém, com a devida vénia, do blogue Largo dos Correios, onde podem ler um magnífico artigo do Professor António Martinó de Azevedo Coutinho intitulado “Super-Mário e O Falcão”, cujo link transcrevemos: https://largodoscorreios.wordpress.com/2016/08/18/mario-do-rosario-1927-2016/

A PRIMEIRA AVENTURA DO MAJOR ALVEGA

Como já foi largamente noticiado, a mini-série de banda desenhada clássica dos anos 60 e 70 inserida na revista Visão iniciou-se com uma aventura do popularíssimo Major Alvega (aliás, Battler Britton), publicada no semanário juvenil O Falcão nº 577, em 17/8/1971, e reeditada anos depois no nº 1247 da mesma revista.

Esta dinâmica série inglesa, nascida em 7/1/1956 na revista Sun, com desenhos de Geoff Campion e guiões de Mike Butterworth (a que se seguiriam muitos outros criadores, de várias nacionalidades), fez também dezenas de aparições em episódios mais longos publicados em revistas de formato de bolso que granjearam, na época, grande sucesso: War Picture Library, Thriller Picture Library e Air Ace Picture Library, todas com o selo da Amalgamated Press/Fleetway/IPC, editora de antigas tradições localizada em Londres.

Falcão 371 - Major Alvega 175O formato e o número de páginas d’O Falcão (2ª série) eram idênticos aos dessas revistas de bolso, embora não constituíssem uma novidade no nosso mercado, pois algumas publicações da Agência Portuguesa de Revistas (APR) já o tinham adoptado muito antes. Mas O Falcão soube rechear as páginas da sua nova série com o melhor material e os mais célebres heróis oriundos das Picture Libraries, dividindo essas histórias em várias séries que abarcavam tanto o western, o policial, a ficção científica e o género histórico, como as aventuras de guerra e espionagem. 

Nestas foi o Major Alvega (assim baptizado pelo editor da revista, Mário do Rosário, num momento de feliz inspiração) que se destacou como grande favorito, permanecendo em contacto com os leitores até ao penúltimo número (1285) de um título que durou cerca de 30 anos, fazendo durante esse período acesa concorrência ao veterano Mundo de Aventuras.

Viusão - Falcão 577 170Tamanha foi a celebridade que o “ás” da RAF alcançou no nosso país que até deu origem, como é sabido, a uma série da RTP (1998-1999) interpretada por actores portugueses e de formato bastante original, pois misturava imagens reais com cenas de animação computorizada. O resultado foi mais do que satisfa- tório e o êxito da série chegou mesmo a transpor as fronteiras da RTP, que a vendeu para vários países.

Em 1989, o Major Alvega fez uma breve reaparição nas páginas da revista mensal Selecções BD (2ª série), que publicou dois dos primeiros episódios desenhados por Geoff Campion, num exímio estilo realista que dava grande dinamismo à acção bélica da série. A título de curiosidade, reproduzimos um deles (que é precisamente o primeiro de um longo rosário de aventuras) e o artigo de apresentação, da autoria de Carlos Pessoa, ambos publicados no nº 2 (Dezembro de 1998) de Selecções BD (coordenada, então, por mim).

Registe-se também a espectacular “ressurreição” de Battler Britton numa graphic novel editada em 2006 pela DC Comics, com argumento de Garth Ennis e desenhos de Colin Wilson, que chegou a ser publicada em Portugal.  

Selecção BD Major Alvega artigo

Num próximo post dedicado ao Major Alvega, divulgaremos uma lista dos seus episódios publicados n’O Falcão, em que se destacam desenhadores da craveira de Colin Merret, Solano Lopez, José Ortiz, Luis Bermejo e Hugo Pratt, entre muitos outros. A propósito, o episódio agora incluído na mini-série da Visão (que o reeditou em fac-simile, mas num formato maior que o das versões originais e num papel de má qualidade, demasiado transparente) foi desenhado pelo artista britânico George Stokes, criador de uma excelente série western largamente difundida no Mundo de Aventuras e noutras publicações de há 40/50 anos: Wes  Slade. Muitos leitores desse tempo talvez ainda se lembrem dela.

E aqui têm o 1º episódio das aventuras do famoso Major Alvega (aliás, Battler Briton).

Selecção BD Major Alvega BD 1 180

Selecção BD Major Alvega BD 2 181

Selecção BD Major Alvega BD 3 182

Selecção BD Major Alvega 4 183

Selecção BD Major Alvega 5 184

Selecção BD Major Alvega 6 185