O FESTIVAL DE BD DE BEJA ARRANCOU HOJE

Com um belo cartaz de Susa Monteiro, celebra-se o XIII Festival Internacional de BD de Beja, um dos mais concorridos e bem organizados do calendário nacional, cuja impor- tância cresce de ano para ano. De 26 de Maio a 11 de Junho, com quase uma vintena de exposições, mais de 30 artistas convidados, lançamento de livros por várias editoras e entrega do Prémio Geraldes Lino (fanzines).

ROTEIRO DAS EXPOSIÇÕES:

PAX JULIA – TEATRO MUNICIPAL

Anne-Caroline Pandolfo e Terkel Risbjerg – França / Dinamarca

Artistas de Angola – Angola

Grazia La Padula – Itália

Jorge Coelho – Portugal

Juan Giménez – Argentina

Judith Vanistendael – Bélgica

Pedro Cobiaco – Brasil

Rafael Coutinho – Brasil

Ricardo Venâncio – Portugal

Sofia Neto – Portugal

GALERIA DO LARGO DE SÃO JOÃO

Artur Correia – Portugal

Paolo Mottura – Itália

Pedro Morais – Portugal

MUSEU REGIONAL DE BEJA 

Flávio Luiz – Brasil

MUSEU REGIONAL DE BEJA – NÚCLEO DA RUA DOS INFANTES

Vinhetas da Roménia – Roménia

GALERIA DA RUA DAS LOJAS

Pedro Manaças – Portugal

GALERIA DOS ESCUDEIROS

Daniel Maia e Susana Resende – Portugal

Pasqual Ferry – Espanha

MULHERES FANTÁSTICAS – 7

A RAINHA DAS AMAZONAS

A rainha La, encarnação dos sonhos fantásticos do criador de Tarzan, Edgar Rice Burroughs, é a soberana do mítico reino de Opar, recheado de riquezas incalculáveis, à guarda de uma horda de ferozes e monstruosos homens-gorilas que lhe obedecem cegamente, participando nos rituais sangrentos com que a grande sacerdotisa de Opar celebra os fastos de um passado bárbaro e opulento.

Em Opar, a cidade que Tarzan já visitou muitas vezes, apoderando-se dos seus tesouros ocultos, são La e a sua corte de amazonas, cujas formas esculturais contrastam com a fealdade dos homens primitivos, as detentoras do poder… e do amor. E o rei da selva, apesar da sua força, da sua coragem, da sua altivez e do seu desprezo pelo perigo, não escapa à atracção fatal da impiedosa rainha… que nunca teve uma aura de tão magnífica e sensual beleza como pelos traços de Russ Manning, o desenhador que revitalizou a saga de Tarzan nos comic books e nas páginas dos jornais, depois de um período de total “apagamento” nas mãos de John Celardo.

O episódio de onde extraímos estas vinhetas foi publicado no Jornal do Cuto.

SANTO ANTÓNIO EM PORTALEGRE – HOMENAGEM A UM GRANDE MESTRE DA BD PORTUGUESA

Por iniciativa da Câmara Municipal de Portalegre e do Professor António Martinó (que será o apresentador), realiza-se no próximo dia 21 de Maio, pelas 18h00, tendo como cenário o Centro de Artes e Espectáculos de Portalegre, mais uma homenagem a Mestre José Garcês, com o tema Santo António em Banda Desenhada — um projecto que o decano da BD portuguesa viu concretizado em 2016, ao comemorar 70 anos de carreira como autor de uma vasta obra que dignifica não só a BD como a arte da ilustração ao serviço da cultura, do ensino e do património.

Parabéns, José Garcês! E parabéns também aos promotores desta homenagem, no âmbito das comemorações do Dia de Portalegre!

“AIRBORNE 44 “ – EPISÓDIOS DA 2ª GUERRA MUNDIAL

Uma excelente série franco-belga, em seis volumes, apresentada numa nova colecção Público/Asa, que recria episódios da 2ª Guerra Mundial em tom épico e realista, com cores, texto e desenhos de Philippe Jarbinet. No primeiro díptico (já nas bancas), é abordada a renhida batalha das Ardenas, que vibrou um golpe decisivo na resistência do exército alemão. O 3º volume foi hoje posto à venda.

SANTO ANTÓNIO NA BANDA DESENHADA

Tendo como base a apresentação das pranchas originais, da autoria de José Garcês, do álbum publicado em 2016, pela Europress, sobre a vida de Santo António, o Museu de Lisboa – Santo António desafiou a Bedeteca de Lisboa a identificar a presença deste célebre Santo português na Banda Desenhada.

O resultado dessa investigação traduz-se nesta exposição, onde a figura de Santo António tanto surge num contexto histórico e biográfico — em que José Garcês é um dos expoentes máximos, entre os da sua geração —, ou associada às tradicionais festas populares ou ainda em tom jocoso relacionado com a sátira e a crítica social, trespassando as várias gerações de ilustradores portugueses, que (quase) obrigatoriamente o tinham de representar. Serão exibidos exemplares de José Garcês, mas também de Raphael Bordalo Pinheiro, Carlos Botelho, Filipe Abranches, João Paulo Cotrim e Pedro Burgos, Marcos Farrajota, Nuno Saraiva, Vítor Silva, entre outros.

Alguns destes autores e ilustradores estarão presentes na inauguração. A entrada é livre e sujeita à lotação do espaço. Morada: Largo de Santo António da Sé, 22, Lisboa.

ANADIA EM FESTA PELA 4ª VEZ COM O REGRESSO DE TEX (ACOMPANHADO POR KIT CARSON)

O Clube Tex Portugal, único Clube no nosso país dedicado exclusivamente a um herói de Banda Desenhada e o primeiro Clube oficial de Tex no mundo, trará este ano, novamente, dois conceituados desenhadores italianos a Portugal.

O evento a realizar nos próximos dias 29 e 30 de Abril, em plena capital da Bairrada (Anadia), para além da presença dos consagrados desenhadores italianos Leomacs (pseudónimo de Massimiliano Leonardo) e Andrea Venturi, contará também com duas mostras pessoais destes autores, constituídas por várias pranchas das suas histórias de Tex.

Pelo quarto ano consecutivo a Mostra vai realizar-se em Anadia, devido ao interesse e apoio da autarquia bairradina, que disponibilizou novamente o Museu do Vinho Bairrada para a realização de mais esta Exposição Texiana. Cada um dos autores italianos, como forma de agradecimento pelo convite, fez uma magnífica ilustração exclusiva para o evento de Anadia, numa tradição já famosa e que ocorre sempre que um autor de Tex nos visita, de modo a registar a sua passagem por Portugal!

Leomacs optou por desenhar Tex num duelo na Main Street (rua principal) de Anadia, mas em pleno século XIX, dando assim um cunho ainda mais tradicional a esta quarta presença do carismático Ranger na capital da Bairrada.

Por sua vez, Andrea Venturi (que já conhece um pouco do nosso país) desenhou Tex Willer e Kit Carson junto ao Monumento dos Mortos da Grande Guerra, na Praça Visconde Seabra, em Anadia, e com o edifício da Câmara Municipal ao fundo.

Outros distintos convidados marcarão também presença em Anadia, como o editor Dorival Vítor Lopes e o cronista e tradutor Júlio Schneider, vindos expressamente do Brasil.

A inauguração da Mostra ocorrerá no sábado, dia 29, pelas 15 horas, no Auditório do Museu do Vinho Bairrada e na presença das mais altas personalidades políticas do Município, em especial a Presidente da Câmara Municipal de Anadia e o seu Vice- -Presidente, aguardando-se, como nos anos anteriores, grande afluência de público.

Serão mais dois dias de intensa e aprazível Tertúlia Texiana, a não perder, e mais uma vez haverá o tradicional jantar/convívio a realizar no Restaurante Nova Casa dos Leitões, com a presença dos dois autores italianos e dos outros convidados. O preço é o mesmo do ano passado: 25 euros, com comida e bebida à discrição.

Entretanto, podemos já informar que haverá ainda grandes novidades a serem divulgadas muito em breve no blogue do Tex (http://texwillerblog.com/wordpress/), cuja consulta diária evidentemente recomendamos a quem quiser estar a par de todas as notícias referentes à 4ª grandiosa Mostra do Clube Tex Portugal. 

O FOGUETÃO E OS OVOS DA PÁSCOA DE HERGÉ

Todos os anos, pelo Natal e pela Páscoa, os jovens leitores da revista Tintin, “dos 7 aos 77”, aguardavam (certamente cheios de curiosidade) que o seu autor preferido, isto é, Georges Rémi (vulgo Hergé), os brindasse com mais uma capa alusiva a essas quadras festivas… pois as suas ilustrações tinham sempre algo de especial.

Já se tinha tornado uma tradição que Hergé (auxiliado pelos seus colaboradores, com destaque para Bob de Moor, o que melhor imitava o seu estilo) realizasse essas capas com a mesma inspiração com que idealizava as aventuras de um jovem repórter chamado Tintin, cuja fama se estendia a todo o mundo, sobretudo depois de ter dado mais um passo a caminho da imortalidade, preparando-se para viajar até à Lua.

Corria o ano de 1952 e na mente e nos planos dos cientistas essa viagem não passava ainda de um sonho difícil de concretizar nos anos mais próximos. Mas Tintin e os seus amigos não tardariam a ser os primeiros astronautas a pisar a Lua, graças à imaginação, ao talento e à audácia de um autor para quem o futuro (até mesmo esse futuro ainda tão distante) não tinha segredos nem encerrava impossíveis!

Assim, o supersónico foguetão (hoje um dos objectos mais célebres do Museu Hergé, em Bruxelas) onde os seus heróis viajaram ao encontro do misterioso satélite, foi a imagem escolhida, como metáfora de um sonho que nada impediria de se tornar realidade, para que os “ovos da Páscoa” de 1952 parecessem ainda mais deliciosos e a revista Tintin (que já ia no 7º ano de existência) continuasse a surpreender e a encantar os seus leitores!

CIÊNCIA E BANDA DESENHADA: O CÉREBRO HUMANO, ESSE DESCONHECIDO

História realizada por João Ramalho Santos e Sara Varela Amaral (coordenação e texto), e por André Caetano (ilustrações), que reproduzimos do jornal Público (edição de 24 de Março de 2017), com a devida vénia e parabéns aos seus autores. É pena que exemplos deste tipo (e com este planeamento) não sejam mais frequentes, utilizando a banda desenhada como suporte para a divulgação científica junto do grande público.

“JOSÉ COELHO – O MÚSICO AUTODIDATA”: UM NOVO TRABALHO DE CARLOS RICO

Como reza o convite que reproduzimos com todo o gosto (embora não possamos estar presentes, por motivo de força maior), no próximo sábado, dia 1 de Abril, às 15h30, na Feira do Livro de Moura, será apresentado o novo álbum de banda desenhada de Carlos Rico, com a biografia de um mourense de eleição: José Coelho, músico e compositor cuja obra mais conhecida é o Hino a N.ª S.ª do Carmo, tocado em todos os pontos do país (e não só).

A edição é da Câmara Municipal de Moura. A seguir ao lançamento, haverá um concerto com a Banda da Sociedade Filarmónica União Mourense “Os Amarelos”. E à noite, um outro concerto com os… “Virgem Suta”. Um programa aliciante, que merece a vossa presença. Muitos parabéns, amigo Carlos Rico! E parabéns também à autarquia de Moura (e ao seu Presidente), por não desistir da BD!