O “RELÓGIO DO APOCALIPSE”

Tira do consagrado humorista José Bandeira publicada na edição do Diário de Notícias de 27 de Janeiro de 2018, de onde a reproduzimos com a devida vénia.

Advertisements

MAIS CONTRATEMPOS

Devido a novos problemas informáticos, os blogues da nossa Loja de Papel têm de continuar reduzidos aos «serviços mínimos» (agora, ainda mais mínimos), pois, de momento, só posso utilizar o computador da Catherine (que também teve problemas graves, há pouco tempo), sem ter acesso a alguns dos meus ficheiros.

Sinto que a minha confiança nos computadores estas máquinas magnificas de que nós, seus utilizadores, nos tornamos completamente dependentes —  ruiu como um castelo de cartas, e já começo a ter saudades da época em que trabalhava ainda com papel, material muito mais fiável.

Escusado será dizer que, pelos motivos expostos, a estreia d’O Gato Alfarrabista Júnior ficou mais uma vez adiada.

O coordenador dos blogues, J.M.

 

O REI FAZ ANOS!

Os exemplos da BD sobre temas desportivos não abundam na 9ª Arte portuguesa — e ainda menos os que versam o futebol —, mas este é um dos mais marcantes, sobre a carreira do mítico Eusébio da Silva Ferreira, o rei dos goleadores, com texto e desenhos de Eugénio Silva, a merecerem especial menção.
Embora editado há muitos anos pela Meribérica (e já reeditado pela Arcádia), este álbum é uma iniciativa que se saúda com apreço, comemorativa dos 76 anos que Eusébio completaria em 25 do corrente, se ainda estivesse entre nós.

NO NOSSO 5º ANIVERSÁRIO

Pois é, caros amigos: crescemos tanto em cinco anos que, ultimamente, já nem cabemos neste blogue. Isto é, o espaço torna-se cada vez mais curto… obrigando-nos a optar por soluções que certamente serão também do vosso agrado.

Uma delas é a criação, que já há tempos foi prevista, de um novo blogue que se chamará O Gato Alfarrabista Júnior e cuja estreia tem sido atrasada por problemas informáticos que ainda não conseguimos totalmente resolver. Mas esperamos (e desejamos) que não demore muito…

Tranquilizem-se todos os leitores e amigos que nos acompanham há cinco anos (completados hoje), porque o nascimento de um “irmão mais novo” d’O Gato Alfarrabista não significa que este blogue irá desaparecer.

A ideia foi, única e simplesmente, arranjar espaço, visto que algumas das nossas rubricas e categorias mais antigas passarão para O Gato Alfarrabista Júnior, cujo programa incluirá também outros temas, colateralmente relacionados com a BD, como separatas, construções de armar e colecções de cromos.

Entretanto, nós, como “primogénitos” que nos orgulhamos de uma carreira bem sucedida, com mais de 160.000 visualizações — um aumento de 200%,  em dois anos —,  prosseguiremos paulatinamente o nosso caminho. E, com menos problemas de espaço, poderemos até renovar-nos, continuando fiéis aos nossos princípios fundadores, como blogue de banda desenhada, sem nos dispersarmos demasiado.

Estejam, pois, atentos ao Gato Alfarrabista Júnior, que um dia destes fará a sua aparição, com a promessa de seguir as pisadas e os alvitres do “mano” mais velho.

“O MOSQUITO” FAZ HOJE ANOS!

Em comemoração do aniversário da 1ª série d’O Mosquito, que hoje se celebra — 82 anos! —, vai realizar-se no próximo sábado, dia 20 de Janeiro, o tradicional encontro dos “mosquiteiros”, no mesmo restaurante, em Lisboa, onde teve lugar o ano passado, com a presença de quase seis dezenas de pessoas.

Quanto a nós, neste dia festivo, 14 de Janeiro de 2018, erguemos a nossa taça e brindamos ao imorredoiro O Mosquito, que continua a povoar a memória nostálgica de muitos dos seus antigos leitores — também já na casa dos setentas e dos oitentas! —, envolvendo-os ainda com o suave perfume da infância e com o sonho de milhares de aventuras vividas num mundo de fantasia!

COLÓQUIO “UM PANORAMA DAS PRINCIPAIS REVISTAS PORTUGUESAS DE BD” – COM CARLOS GONÇALVES E GERALDES LINO (DO CPBD)

Desde a revista ABC-zinho, cujo início tem data de 15 de Outubro de 1921, até à Visão, com a vida breve de doze números editados entre Abril de 1975 e Maio de 1976, decorre um arco editorial de numerosos periódicos de banda desenhada publicados em Portugal. 

Essa produção de quantidade assinalável foi pontuada por títulos diversificados que marcaram gerações, designadamente ABC-zinho, Tic-Tac, Senhor Doutor, Papagaio, Mosquito, Pirilau, Diabrete, Faísca, Pluto, Camarada, Gafanhoto, Mundo de Aventuras, Cavaleiro Andante, Flecha, Titã, Fagulha, Falcão, Foguetão, Zorro, Pisca-Pisca, Tintin, Spirou, Jacto, Jornal do Cuto, Jacaré, Visão, e ainda vários outros posteriores.

É sobre este tema, que atrai o interesse de incontáveis entusiastas deste tipo de arte sequencial — em tempos idos conhecida pela expressão popular de histórias aos quadradinhos —, que vai incidir o colóquio intitulado “Um Panorama das Principais Revistas Portuguesas de Banda Desenhada”.

Em simultâneo, estará patente uma exposição composta por reproduções de capas de muitas das revistas acima mencionadas. 

A apresentação do colóquio estará a cargo dos sócios do Clube Português de Banda Desenhada – CPBD, Carlos Gonçalves e Geraldes Lino, que se apoiarão em fichas técnicas elaboradas pelo também sócio do CPBD Luís Filipe Veiga.

(Nota: texto de Geraldes Lino, reproduzido do seu blogue “Divulgando Banda Desenhada”).